Canalização espiritual – 16/01/2014

Este slideshow necessita de JavaScript.

Recebi do mundo espiritual uma canalização que me foi dirigida  para ser divulgada.  Como não sou médium explícita, não trabalho em centros espíritas e me considero espiritualista sem religião, não constitui meu propósito afirmar qualquer doutrina. Apenas encaminho a quem queira ou possa ouvir e pensar sobre o que vai nos acontecer ao longo da próxima década.

Eu não  pude ver nenhuma forma humana, apenas uma forma de luz muito branca e brilhante que tomou a palavra. Essa forma de luz estava acompanhada de outras tantas, incontáveis. Apenas ela se manifestou. Palavras do ser de luz:

“O mundo está passando por uma transformação muito grande. Pessoas evoluídas em meio a pessoas menos evoluídas. Mas há uma enorme transformação acontecendo.

As pessoas estão sendo separadas. Coisas importantes estão acontecendo.  A princípio e à primeira vista parece que são coisas ruins, mas não. Estas pessoas estão sendo separadas.

Não há sofrimento embora pareça que há!

Não tenham medo. Tudo está sendo feito segundo a força maior. Tudo o que tem que ser vem sendo preparado há muito tempo e vai acontecer conforme deve ser.

É importante que saibam que não haverá sofrimento espiritual. O sofrimento só acontecerá para quem está vendo acontecer. Vocês podem pensar que aquelas pessoas que estão desencarnando estão sofrendo muito, mas não. A separação do corpo será leve, simples, sem dor, embora pareça o contrário. Não se apeguem à aparência. Por isso estou aqui. Para dizer a vocês que tenham um pensamento diferente diante das tragédias que irão acontecer dentro da próxima década. Que vocês possam “enxergar” tudo com olhos diferentes. Sabendo que espiritualmente tudo está sendo preparado e que as pessoas que desencarnam não estão sofrendo. Elas são retiradas rapidamente do corpo e são amparadas por nós com muito amor.

Não se deixe iludir pelo que for ver. Espiritualmente não será como seus olhos físicos podem ver.

Fiquem atentos. No decorrer desta década muitas catástrofes irão acontecer. Muita coisa grave está por vir.

Não terá dor, embora pareça que tenha. O apocalipse está chegando ao fim da dor para as pessoas que não merecem ficar aqui. Merecem estar num plano mais evoluído, pois já passaram por tudo neste planeta.

Quem fica no planeta estará vivendo coisas que farão parte do seu processo evolutivo pessoal. Continuar a jornada, vida após vida para evoluir.

As pessoas que já atingiram o ponto de evolução, serão encaminhadas para um outro lugar em outra dimensão e lá continuarão evoluindo.”

Amigos, recebi esta canalização ontem à noite e inseri neste blog que é o conteúdo de um livro que escrevi a dois anos atrás e não divulguei muito, pois trata-se de idéias um pouco arrojadas para nossa mente.

Neste momento, fui conduzida a divulgá-lo, pois precisamos repensar nossa forma de viver. Ultimamente tenho visto a presença abundante de extra terrestres de muitas raças diferentes, todos com o mesmo propósito: ajudar no resgate. Estão prontos, aguardando nosso tempo.

Espero poder ajudar.

Um abraço a todos,

Carmem Farage

O MUNDO MUDOU!

Albert Einstein during a lecture in Vienna in 1921
Albert Einstein during a lecture in Vienna in 1921 (Photo credit: Wikipedia)

Paro aqui para pensar em como o mundo mudou! As mudanças acontecem em todos os segmentos e consequentemente dentro das pessoas! Procuro um ponto de referência para compreender essa nova sociedade que se descortina diante de nossos olhos atônitos a qual mal acompanhamos suas profundas mudanças.

Desde as Grandes Navegações, o mundo caminha para ser globalizado. As pessoas se deram conta do mundo que vai além do lugar onde nasceram. Os navios arrancaram os pés dos homens da terra. Isso mexeu profundamente com as sociedades medievais e tudo começou a mudar numa velocidade com aceleração progressiva. Deu-se o início das grandes transformações, a partir das quais os homens puderam questionar valores e virtudes, além de se aproximarem uns dos outros, num verdadeiro advento evolutivo.
Depois dos navios, a revolução industrial, com a fabricação de artefatos cada vez mais perfeitos no auxilio da vida prática, diária.
No aperfeiçoamento das máquinas e motores, o avião veio para revolucionar definitivamente as mudanças, provocando um processo migratório em larguíssima escala. As culturas se misturam ainda mais! As pessoas tendem a compreender umas às outras, apesar das diferenças de cor, raça, credo e lugar. Certamente é para este fim que o mundo caminha a passos largos.

Nos últimos cinquenta anos, vimos através da comunicação de massa, o coroamento da globalização iniciada pelos navios. A comunicação de massa, que nasceu das descobertas eletrônicas, mudou completamente os hábitos do mundo. As pessoas passaram a se relacionar de tão perto, que podemos dizer que a distância não mais existe.
Numa tentativa e com o objetivo de compreensão desta evolução tecnológica, faço esta viagem no tempo e vejo como mudamos! E estamos crescendo, sem dúvidas!

Sob nosso olhar atônito, vemos o nascimento de instrumentos que modificam uma sociedade a ponto de torná-la irreconhecível àqueles que nela viveram cem anos atrás. Quando penso nisso tudo, não posso deixar de me reportar a Einstein que nos mostrou que o espaço e o tempo não são absolutos como sempre pensamos.
Da mesma forma, penso na ciência. Enchemos a boca para falar das comprovações científicas, como se seu aval nos trouxesse verdades incontestáveis e imutáveis!
A ciência não é absoluta. Ela é, simplesmente, um conjunto mágico de regras e atitudes que funcionam num determinado contexto limitado da experiência.
E o que é a pesquisa científica? Nada mais que sonhos! Dentro dos quais o raciocínio, a meditação, a imaginação, a intuição e o cálculo se entrelaçam.
Compreendo que o universo e todas as coisas nele contidas, incluindo nós mesmos e nossas mentes, podem ser explicados combinando-se considerações espirituais, psicológicas, referentes à física quântica e à relativização da matéria.

Devemos ter coragem para abrir as portas da imaginação.
Por esta mesma porta entrarão novas descobertas, advindas deste processo mágico.
Sugiro que deixemos de lado, ao menos temporariamente, críticas e outros fatores do ego como: para que serve isso?…Vamos reservar nossas dúvidas para um segundo momento.
Espero que as considerações que farei aqui facilitem a abertura destas portas. Que estimulem as pessoas a descobrir a mágica do universo!

Pensemos:

“Aquilo de que necessitamos é imaginação. Precisamos descobrir uma nova visão do mundo”. – Richard P. Feuman.
Porque sem dúvidas:
“Não há esperança para teorias que, à primeira vista, não pareçam malucas”.
– Freemam Dyson.

E agora que conhecemos o mundo todo e que já não existem mais distâncias, deparamos com um obstáculo maior do que poderíamos supor: nós mesmos!

MUDANÇA NO MODO DE PENSAR

cropped-2012_fim_do_mundo4_851476266373feceb6bb145247c11de8.jpgDevemos mudar o foco de nossa atenção sobre o significado da existência humana no planeta. Vivemos hoje como se tudo o que precisássemos fosse encontrar novas e cada vez mais novas formas de sentir o prazer.

É certo que conquistamos muitos instrumentos que facilitam a vida. Nos últimos cem anos o homem foi capaz de reinventar a vida de maneira espantosa. A tecnologia nos permite estar em vários lugares ao mesmo tempo! Mas a onipresença conquistada não nos garantiu paz de espírito. Nem tampouco nos respondeu às perguntas básicas: quem somos nós? De onde viemos? Qual o verdadeiro propósito da criação universal?

Somos crianças no jardim de infância. E, como crianças, não temos como responder a isso. Vamos precisar crescer em luz. Abrir a mente e deixar que se manifeste em nós a vibração sutil que nos aguarda em planos superiores da existência. Para que isso ocorra, teremos que regular nossa mente a sintonias cada vez mais elevadas, abrindo mão do corpo físico desejante.

O planeta traz no cerne a semente das mudanças. É inevitável. Todos teremos que ir, queiramos ou não. Mas, poderemos escolher de que forma iremos: com dor, inconscientes? A escolha é nossa! Vai depender daquilo que puder crer. Desejar sair do mundo físico onde predomina a lei do mais forte; deixar de ser animal e passar a ser divino, requer de nós uma postura diante do caos. Ter em mente nosso verdadeiro propósito e objetivo ajuda a modular nossos desejos e emoções no firme propósito de avanças para a luz. Vou colocar aqui a síntese do que alguns pensadores conceituados dizem a respeito do processo evolutivo pelo qual estamos passando para, desta forma, adquirirmos mais instrumentos de ampliação da nossa mente pequenina.

O planeta Terra evolui através de fases. Na primeira era apenas um aglomerado líquido e quente. Calor vivo e pulsante. Na segunda fase, criou-se um estado gasoso e quente, semelhante ao ar. Na terceira, o elemento água estava presente juntamente com o resto, sem ainda vislumbre de matéria sólida. Somente numa quarta fase o mundo foi se solidificando e criando, aos poucos, formas terrenas. Para o futuro, nossa próxima fase, ou etapa, será a desolidificação, até voltarmos à mais completa abstração, só que agora, com consciência.

Estamos em outra volta da grande espiral evolutiva e essa desolidificação será vivida com outro sentido…E nem todos estão preparados para participar desta viagem e terão que ter outros rumos que não a Terra. Serão conduzidos a outros mundos. Mestres, manifestando-se através de canalizações, estão nos dizendo como serão as coisas no planeta dentro em breve. Vamos aqui, a título de conhecimento, discorrer sobre as teorias. Devemos fazer nossa escolha e aderir à vibração mais pura que pudermos atingir, para começar a perceber quais os passos que haveremos de dar quando vier o momento da transformação. Para que nos adequemos ao novo ciclo, teremos ajuda de outros planos dimensionais, com novas formas de percepção da matéria. Assim como o Homem aumenta seu coeficiente intelectual e mental, elevando-se ao mundo espiritual, todos os outros reinos que convivem conosco na Terra irão evoluir (animais e vegetais). E será agora que irá acontecer. Milhares de naves já estão a postos preparadas para realizar seu trabalho. Nossa vibração ainda não é sutil o bastante para vê-las. Apenas alguns já conseguem fazê-lo. Os seres que estão nestas naves são de hierarquias mais evoluídas e estão incumbidos de nos ajudar. “Na casa de meu Pai há muitas moradas” – disse o Cristo. Aqueles de nós que puder, será resgatado.

O seres humanos que entrarão nas naves serão aqueles que tiverem alcançado uma vibração o mais sutil possível, numa entrega total ao desconhecido, ancorados pela fé, entregando o corpo e a pr´pria vida ao desconhecido. Aquele que desapegou-se do passado, que desenvolveu em si uma coerência lógica com novos paradigmas. Uma vez resgatados, viverão situações ainda inacessíveis à maioria como, por exemplo, a de estarem libertos de pensar no dia de amanhã. Poderemos ser resgatados em corpo físico ou em corpo sutil.Depende. Os engenheiros das naves lidam com redes de energias que, ainda desconhecidas de nós, farão o trabalho de nos manter conscientes. Portanto, é possível que muitos de nós entremos nas naves em corpo físico. Claro que sairemos de lá diferentes de quando entramos.

As mudanças deverão transformar nosso DNA em GNA, aumentando os níveis vibratórios e nos tornando menos densos do que temos sido. “Despertar o Homem do sono do mundo dos desejos, retirá-lo da ilusão da vida tridimensional e introduzi-lo em níveis sutis de consciência, é uma tarefa que somente seres de suprema renúncia, de completa entrega e dedicação podem realizar.” – Trigueirinho. Trigueirinho ainda nos diz que o Homem que estiver dentro da nave, estará como se estivesse adormecido para tudo o que se passou na terra; suas emoções e sentimentos aflitivos passarão por uma espécie de processo de purificação, libertando-se da memória terrestre.

A Terra de hoje é apenas uma sombra do que está destinada a ser. No momento certo, aqueles que forem resgatados e purificados, receberão novos conhecimentos através de novos canais de percepção, através de seu novo GNA e depois, trazidos de volta ao planeta, para novamente habitá-lo e, continuando sua jornada evolutiva, munido de novas formas de compreensão do propósito da existência como um todo e em acordo com as leis do universo. Portanto, para os esotéricos, será um momento de libertação, embora não ainda da perfeição do ser. Nem todos que entrarem nas naves estarão em condições de enfrentar os tempos novos. Somente a partir da ajuda e do tempo, isso será possível. O trabalho será feito a partir do interior, de tomada de consciência de si, libertando-se das lembranças do passado.

Todos passarão a perceber o que somos em essência. Viveremos uma profunda transformação. Eu diria mesmo, uma transmutação!

Olha gente, eu mesma não sei se acredito nisto tudo que acabei de escrever. Não há como saber, de fato, já que os universos paralelos e sutis não obedecem às leis naturais da ciência do mundo. Porém, andamos sofrendo tantas transformações, mesmo na vida diária, que já podemos experimentar em nós, um desejo de transformação. Aqueles que reconhecem em si mesmos as mudanças que andamos sofrendo, identificam-se com elas e sabem que essas idéias não podem ser nunca comprovadas, a não ser interiormente.

MUDANÇAS

Embora possamos começar a acionar a mente como instrumento de sutilização e criação, precisamos atentar sobre fatos vigentes, que talvez requeiram uma postura urgente da nossa parte.

Pensar em algumas posturas básicas nos ajudarão a realizar tanto o trajeto interno quanto externo. Portanto, penso em mudanças:

1. Devemos fugir das grandes aglomerações.

As grandes cidades são lugares onde os carmas são maiores. É lugar de reunião de Homens, para que o atrito de seus problemas lhes acelere a evolução.

São sorvedouros por onde as almas tem maiores possibilidades de evoluir. Caso estejamos vivendo nelas, devemos saber que estamos sujeitos às múltiplas vibrações de baixas esferas como: polução, crimes, vícios, intoxicações físicas e mentais, tentação de bens materiais, luxos e divertimentos fáceis e outros mais.

Se tivermos que permanecer nas grandes cidades, devemos procurar a calam e o processo de reconhecimento interno. Você não precisa participar do mundo mundano. preserve-se. Encontre-se entre as coisas simples e escute sua voz interior. Siga sua intuição.

2. Cuidado com as águas

Todos sabemos dos estragos que as águas fazem quando há descontole da natureza. Atenção aos lugares onde as águas limitam as pessoas.

Não é fácil sair de onde estamos acreditando em premonições ou escrituras. Porém, podemos e devemos ficar atentos aos sinais e acionar uma disposição interna em aceitar que possa ser possível, fazendo diferença em um momento de dificuldade. Sugiro que estejamos atentos e com a mente aberta. Tudo é possível neste mundo insólito, imperfeito, falível.

Devemos buscar estratégias de retirada rápida caso percebam sinais de que, de fato, algo vai acontecer.

Ao perceber sinais, procure se refugiar em lugares planos à beira mar, afastados de montanhas pedregosas e regiões vulcânicas.

Acredito que os processos causais, segundo a teoria da causalidade de Hume, podem ter a mesma direção do tempo: vão do passado para o futuro e as causas antecedem os efeitos.

O interesse de Hume não é fazer uma teoria da causalidade enquanto tal, mas explicar como chegamos a adquirir nossas crenças causais, ou seja, como somos levados a creditar, por exemplo, que um copo irá cair ao chão se eu o largar, antes mesmo de tê-lo largado.

Para Hume, todas as ocorrências no mundo estão precisamente determinadas, não teleologicamente, em vista de algum fim, mas mecanicamente, em consequência de eventos precedentes.

Para Hume, não chegamos a essas crenças por nenhum raciocínio dedutivo, mas apenas pela experiência e pelo hábito. Ao observar que um evento de certo tipo é regularmente seguido por um evento de outro tipo, somos levados, automaticamente, sem nenhuma reflexão, a esperar a ocorrência do segundo tipo ao observarmos um evento do primeiro tipo. Por exemplo: temos visto, ano após ano, as enchentes devastarem nossas cidades no sudeste do Brasil na chegada do verão! Podemos nos prevenir contra isso?

3. Viver com simplicidade

Precisamos deixar o supérfluo. Devemos nos concentrar naquilo que realmente necessitamos. Nós nos apegamos a migalhas!

Tudo o que carregamos conosco nos dão a sensação ilusória de que estamos protegidos. Não há ilusão maior que esta. Desta ilusão, criou-se um mundo perverso onde as pessoas são valorizadas pelo que tem e não pelo que são. A vida econômica passou a ser o centro da atenção do Homem no planeta.

Não há necessidade de acumular bens para cumprirmos com nossa missão pessoal no planeta (salvo raras exceções). Normalmente, o excesso de dinheiro distorce valores e traz novos problemas que culminarão em novos carmas para um tempo maior em vidas futuras.

Estamos no tempo de correr. Precisamos deixar tudo o que nos impede de subir! Se vivermos com o mínimo necessário, na hora da emergência, nos sentiremos leves e livres.

Não espere para sentir a separação desses objetos na hora amarga. Eles te prenderão para baixo junto com eles.

4. Pratique jejum, oração, meditação acada dia.

Estamos num momento totalmente imediatista da história da humanidade. Queremos tudo para “ontem” e não suportamos sequer a possibilidade de sentir dor ou privação de qualquer ordem.

Falar em jejum, oração e meditação parece perverter a ordem social vigente. Mesmo assim, é preciso caminhar nesta direção: lúcidos, conscientes de que o domínio de nossas emoções e desejos nos será benéfico com ou sem catástrofes. Se queremos ser fortes, devemos ser fortes no espírito e saber controlar a matéria e nossos humores.

O jejum é uma prática comum entre pessoas que caminham na espiritualidade. E é surpreendente como podemos descobrir que é possível e até nos traz uma clareza de pensamentos absurda, sem falar dos benefícios para a saúde.

Existem modos de jejuar. Procuremos nos adequar a eles, buscando com pessoas que entendem disso. Saiba que a ciência convencional desaprova. Mas, como temos cabeça para pensar, podemos nos adequar a um conhecimento, com parcimônia e crítica, compreendendo que a ciência também tem seus limites.

O prêmio é o auto-controle que nos aproxima do espírito e nos afasta do abdome.

A meditação e a oração são instrumentos importantes ao equilíbrio energético, elevando o espírito, saindo das emoções perturbadoras, ajudando a fazer melhor uso da intuição.

A oração e a meditação nos serve como suporte para alimentar o espírito e facilitar o domínio do corpo e da mente. Será de fundamental importância para conseguirmos manter a calam diante do caos.

5. Mude a alimentação.

Nosso corpo é uma máquina dirigida pela mente. Como tal, é capaz de mutações químicas, atômicas e vibratórias.

A alimentação é a base da nossa saúde, pois é do alimento que retiramos a substância para promover a alquimia.

Precisamos eliminar as substâncias tóxicas do organismo e a alimentação ideal é muito simples, fácil e barata. O que acontece conosco é que sofremos a deformação pelos efeitos venenosos. Somos todos viciados ou intoxicados pelos maus alimentos.

A alimentação baseada no naturismo, utilizando vegetais que estão mais perto da luz: folhas, flores e frutos, com moderação no uso das sementes e das raízes e muita água e mel, é a ideal.

A alimentação correta facilita a mente sã que vai ajudar nas possíveis mutações que possamos sofrer nestes tempos de transformações intensas.

O sétimo item merece capítulo à parte, onde falarei sobre a mudança no modo de pensar.

 

 

PULSOS ENERGÉTICOS

No mundo físico, tudo leva mais tempo para ser construído, pois é preciso vencer a inércia da matéria. No astral, tudo se faz rapidamente.

Vamos nos habituar a manejar quantidades de “matéria prima” do manancial cósmico, em benefício de nossas transformações e dos que nos rodeiam.

Não há mistérios em operar energias mentais e cósmicas, nem deve haver. Descarte qualquer idéia de ritual ou dogma. Trata-se de um simples e amoroso querer alicerçado na certeza de que o que se quer será obtido ou realizado.

Apenas lembre-se da lei de ação e reação. Nunca utilize esta força para atos fora do amor, pois tudo volta contra você mais cedo ou mais tarde.

A mente é uma usina de forças, energia radiante, onda em propagação, como nos disse Einstein, regida pelas mesmas leis a que está sujeita a energia eletromagnética. Sendo assim, sabemos que a energia mental tem vetor de fluxo, o pensamento tem direção e ponto de aplicação.

Baseados nessa lei, podemos plasmar aquilo que desejamos no campo sutil e aguardar a concretização no plano físico.

Ao se considerar o plasma cósmico, um rebaixamento de frequência se produz em sua massa, de modo que este plama, já agora transformado em energia radiante por ação da energia grosseira desfechada pelo corpo físico, através do ato da vontade, passa a funcionar como onda portadora. Torna-se fluxo constínuo sob o comando da mente. Como é um fluxo em forma vetorial, comporta-se do mesmo modo que o vetor de Poynting:

Sigma= K.Z

Onde Sigma representa o vetor ativo. K (Kapa) indica o plasma cósmico e Z(Zeta) o fluxo elétrico mais pesado.

Cada vez que comandamos e cadenciamos, por contagem (1…2…3…4…5…6…7), a projeção de energia se condensa, enfeixa e dá direção às energias dessas duas fontes principais. A Z (energia animal) e K (plasma cósmico), o vetor de fluxo resultante será responsável pelo “milagre”.

A energia livre no cosmos é plástica, condensa-se e aglutina-se em obediência a uma vontade firme e experimentada. A aglutinação dá-se ao compasso da contagem. Cada numero pronunciado, é pulso energético destinado a produzir um segmento do que se pretende criar.

Avançando a contagem, 1…2…3…4…5…6…7, pausadamente, parte por parte, chega-se ao resultado final – que costuma ser assombroso, de tão rápido.

Ao fim da contagem, ou seja, dos pulsos formadores, vemos criado aquilo que queremos.

CURA APOMÉTRICA:

Senhor, já que uma vez ainda, não mais nas florestas da França, mas nas estepes da Ásia, não tenho pão, nem vinho, nem altar, eu me elevarei acima dos símbolos até a pura majestade do Real, e vos oferecerei, eu, vosso sacerdote, sobre o altar da terra inteira, o trabalho e o sofrimento do mundo”. – Teillard de Chardin;

Trata-se da nova terapia que utiliza os princípios dos pulsos energéticos para, ativando a mente, em desdobramento, realizar curas.

Normalmente, quando dormimos, há uma separação entre o corpo físico e o corpo mental.

Podemos reproduzir isto conscientemente. Técnica anímica, sem relação, necessariamente com mediunidade. É nossa mente criando.

Acompanhados do terapeuta, fazemos todo o trabalho mental que nos libertará de energias destrutivas no presente e no passado e plasmando energias para o futuro.

A Cura Apométrica é uma técnica aplicável em qualquer pessoa, sem limites de idade, saúde, estado mental nem resistência que venha a oferecer. Fácil de aplicar, a Cura Apométrica tem inquestionável eficiência.

Com o uso de nossas propriedades mentais, iremos abrindo janelas cósmicas cada vez mais poderosas e nunca antes imaginadas, rumo ao Homem do futuro que dispensa a medicina por saber entrar em harmonia com o fluxo do universo.

ESPECTRO PERCEPTÍVEL

2566-2Segundo o Dr. José Lacerda de Azevedo, que realizou estudos importantes sobre o poder da mente sobre o corpo sutil, inventor da Apometria, podemos utilizar a mente para construir energia mental com vontade firme para a cura do ser.

Para explicar a energia mental direcionada pela vontade, na forma de fluxo, o Dr. Lacerda estabeleceu uma analogia com os fenômenos eletromagnéticos, bem estudados pela física e com uso prático na tecnologia de rádio e vídeo difusão. Sua premissa, ou hipótese de trabalho, é a de que a energia cósmica difusa no universo, pela ação da mente, tem sua vibração reduzida e associada à energia vital do operador e constitui um fluxo energético, semelhante ao fluxo eletromagnético definido pelo vetor de Poyting.

Dentro desta hipótese, o pensamento é irradiado na forma de fluxo mente-eletromagnético de altíssima frequência e tem comportamento análogo às ondas hertzianas.

Nosso espectro perceptível é uma reduzida fenda vibratória que oscila entre 4.000 e 8.000 A° e por ela chega a percepção de tudo o que nos cerca.

Para os sensitivos, a janela abre-se de par em par, e eles se transportam às regiões vizinhas ao nosso planeta (outras dimensões), espaços cheios de vida e atividade. Outras formas de vida e até seres humanos, porém vibrando em outra sintonia, livres do corpo físico.

E é neste universo paralelo que queremos chegar, ou melhor dizendo, é este universo que necessitamos perceber afim de ampliar nossa visão sobre o significado da existência.

Porém, para alcançarmos nova percepção deste mundo amplificado, devemos trabalhar a mente e descobrir o Homem que existe além do Homem: nossos outros corpos que transitam entre as dimensões.

Quando desviamos da lei da harmonia cósmica, estamos irremediavelmente obrigados a restabelecer a harmonia, na mesma ordem de grandeza da perturbação. A reordenação fatalmente se fará não só no interior do indivíduo como também, na porção de espaço que ele desorganizou.

A moeda, no universo, para pagamento de nossas dívidas em função das desarmonias que criamos é uma só: o amor. O amor é moeda mágica que sana erros e eleva as criaturas., pois trata-se de vibração sutil dos corpos, em detrimento da densidade dos desejos primitivos.

Quando o mal se integra ao bem, passa a existir somente o bem, pois o mal se constitui numa degenerescência do bem.

“O bem que eu quero fazer não o faço, mas sim o mal que não quero fazer…Há em mim duas leis, a lei do bem e a lei do mal. Infeliz de mim. Quem me libertará deste corpo mortífero?” – Romanos 7:15-24.

Insistimos em procurar a nossa cura em algo fora de nós, como se houvesse alo-redenção. Nossa salvação vem de dentro, não adianta procurar atalhos.

A fórmula perfeita está no evangelho, ao alcance de todos e por séculos temos insistido em transgredir ou negar. Este tem sido nosso maior erro.

Somos seres que tem sua origem em Deus. Somos matéria que aninha o princípio espiritual. Uma vez condensado o prana ou  energia, e se transforma em partícula viva, através de todo o processo evolutivo já conhecido, ela se reproduzirá e evoluirá para formas sempre mais e mais complexas até chegar ao Homem.

A energia livre no espaço, que não se condensou ainda, está à nossa disposição. É o momento de não ignorarmos mais sua existência e os conhecimentos de que somos capazes de moldá-la.

Nossa mente, sob a ação da vontade, é a ferramenta que move, molda, direciona – com ilimitado poder – a energia deste oceano infinito.

Se, em ação consciente, comandarmos mentalmente a aglutinação desta energia, poderemos manipula-la da forma que desejarmos de modo a criar!

É assim que os humanos desencarnados em esferas superiores, menos densas, constroem casas, mobiliários, veículos, cidades…segundo o que nos é trazido mediunicamente.

Nisto levam poucas horas e até menos tempo, utilizando materiais retirados do manancial cósmico.

Nós, do plano físico, levaríamos meses, anos ou décadas para construir coisas equivalentes, a partir do projeto, preparação e execução.

A mente, que é nosso modo de expressão, pois somos espíritos, tem condições de operar, no mundo astral, com todas as possibilidades de êxito, conforme nossa vontade. Podemos aprender a plasmar.

Não é exatamente assim que vimos atuando neste mundo? Modelamos, criamos, construímos  destruímos, segundo a nossa vontade…

Observemos que todas as realizações, mesmo as do plano físico, tem origem na mente. Tudo é sempre, antes, fruto da imaginação que se concretiza pelo ato da vontade e, em seguida, a ação.

Embora óbvio, se tivéssemos permanente consciência desta realidade, o mundo já seria bem outro. E, talvez, já estivéssemos utilizando mais que os 20% da capacidade mental que ainda hoje utilizamos.

A chave mágica para nossa inserção atuante no mundo dos espíritos, que permitirá nossa ação em outras dimensões, plasmando nosso mundo melhor, é a energia induzida por nossa vontade consciente, pelo querer firme e objetivo que se transforma em poder!

O CAMPO DO PONTO ZERO

dnaTrata-se do mar de energia que nos cerca no qual nadamos como peixes, sem perceber sua vastidão…

O espaço que pensamos ser um vazio, que rodeia todos os objetos e seres, é recheado de energia vibracional que, se pudermos utilizá-la, poderá produzir energia suficiente para abastecer todo o nosso planeta por muito, muito tempo…e enviar uma ou duas espaçonaves pela galáxia afora quase à velocidade da luz. O campo do ponto Zero!

Cientificamente é muito instigante a existência de um “campo de todos os campos” ou “fonte original de energia”.

Pessoas de todas as origens e culturas acreditam que a mente tem o poder de ultrapassar os cinco sentidos e receber informações de fontes localizadas além das fronteiras do espaço e do tempo.

A parapsicologia é o estudo científico de certos acontecimentos que ocorrem com seres humanos e animais, acontecimentos estes que incluem: percepção extra-sensorial (sexto sentido), Psicocinesia e telecinesia (ações da mente sobre a matéria), Clarividência, experiências de quase-morte, experiências fora do corpo (viagens astrais), premonição, memória de vidas passadas, poltergeist.

A Parapsicological Associantion é uma organização internacional de respeitados cientistas que adota métodos científicos para avaliar fenômenos psi, a fim de construir um banco de dados abrangente e promover estudos sérios.

Em seu site, justifica seu interesse pelos fenômenos Psi por causa de suas implicações:

1. Que os conhecimentos da ciência sobre a natureza são incompletos.

2. Que as supostas capacidades e limitações do potencial humano foram subestimadas.

3. Que as suposições fundamentais e as crenças filosóficas a respeito da separação entre mente e corpo talvez sejam incorretas.

4. Que as suposições religiosas a respeito da natureza dos “milagres” podem estar erradas.

Somos seres de luz, habitando um universo holográfico, nadando em um mar de energia. Podemos desenvolver mais 7 sentidos além dos cinco que possuímospara construir nosso próprio universo!

“Acredite naqueles que estão buscando a verdade; duvide daqueles que a encontraram” – André Gide.

Todos sabemos alguma coisa. Os estudiosos dos fenômenos paranormais sabem alguma coisa. Os físicos sabem alguma coisa. Os que trabalham em pesquisas na área do cérebro e da consciência sabem alguma coisa. A ciência sabe alguma coisa. E a religião também. Mas ninguém sabe tudo!

Se pudermos parar de negar o que o outro sabe, que é diferente do que eu sei, poderemos chegar a saber cada vez mais.

Temos que dar passos para fora de nossa zona de conforto e fazer perguntas mais ousadas, mesmo sabendo que, por enquanto, não teremos respostas para elas. Mesmo sabendo que as respostas virão de lugares que nunca julgamos possíveis nem aceitáveis.

Diga para você mesmo: eu estou aberto ao universo!

Penso que o que todos os conhecimentos juntos querem nos mostrar neste momento, é que há uma mágica no ar: todos sabemos dos poderes da nossa mente. Terapeutas de diversos credos e escolas, dotados de fé, convicção e amor, realizaram e realizam curas, exorcismos e incursões no mundo astral, de maneira consciente ou não. Tudo é feito a partir de manipulação de energias sutis da natureza, utilizando os poderes da mente.

A Bíblia, no Velho e no Novo Testamentos, são riquíssimos em relatos sobre tais fenômenos. Outros textos, considerados sagrados ou não, também nos mostram coisas que se conseguem com a força da mente. A obra espírita de André Luiz, psicografada por Chico Xavier está recheada de relatos do emprego das energias da mente e sua ação no mundo astral.

Também a ciência, através da Metapsíquica, da Parapsicologia e de outros ramos da ciência psíquica, trata das forças da mente.

Existe ainda uma sabedoria popular em todos os povos, culturas e credos que nos legam o conhecimento intuitivo das forças extraordinárias vindas da mente humana.

Utilizando a observação e munindo-se de coragem de admitir que é possível, vamos aprender a dirigir nossa vontade no sentido de construir, utilizando de vibração sutil na ação mental concentrada.

Precisamos aprender a ir para além do universo emocional e atingir camadas cada vez mais sutis. Aprender que, através da mente, podemos reconstruir o mundo.

Já existem técnicas para isso e podemos aprendê-las…